Dr. Alexandre Sousa - Cadiologia

Notícias

Feliz Ano Novo

Autor: Dr. Alexandre Sousa
Data: 31/12/2016

dr-alexandre-sousa-facebook-carta%cc%83o-ano-novo

Um novo ano é uma nova chance para fazer tudo aquilo que deixamos incompleto.

Um próspero ano novo para todos e que todos os sonhos, planos e metas para esse ano novo se concretizem.

Feliz Natal!

Autor: Dr. Alexandre Sousa
Data: 24/12/2016

dr-alexandre-sousa-facebook-carta%cc%83o-natal

O natal é muito mais que os presentes e os enfeites. A união da família na ceia de natal simboliza o momento especial e a presença do espírito natalino de amor, paz, fraternidade e alegria.

A todos, um natal iluminado, cheio de alegria, harmonia, paz e que a felicidade se faça presente nesta data maravilhosa.

Você sabe o que é “coração de atleta”?

Autor: Dr. Alexandre Sousa
Data: 04/10/2016

dralexandresousa-blog-oqueecoracaodeatleta

O termo “coração de atleta” surgiu em 1896, após a primeira Olimpíada da Era moderna, onde os atletas de ski cross-country foram analisados e submetidos a algumas avaliações médicas para verificar desempenho do coração e do sistema circulatório.

A equipe médica sueca observou que o coração destes atletas eram maiores que o considerado normal e passaram a considerar coração atleta aquele que possui o tamanho da espessura de suas paredes e das suas cavidades até 45% maior do que o uma pessoa que não faz atividade física e que os batimentos cardíacos em repouso chegam a atingir 30 batimentos por minuto.

Estes achados podem ser resultado do treinamento, mas também podem ser devido a doenças cardíacas prévias ao início do exercício. Esta, inclusive, era a maior questão em dúvida após o estudo, se o esporte fazia o coração crescer, ou se era um coração com anomalias, que cresceram no atleta.

Esta diferenciação entre resposta normal ao exercício físico e doença prévia pode confundir os médicos generalistas. Um cardiologista poderá investigar os achados e separar possíveis portadores de doença prévia.

Caso o esportista possuir o “coração de atleta”, ele sofreu algumas adaptações fisiológicas em seu coração, devido aos esforços na atividade física, o que não significa que ele possui problemas cardíacos.

Mesmo assim, é indispensável o acompanhamento de um cardiologista e avaliações periódicas para acompanhar o desempenho do coração e a evolução das alterações. Além disso ele irá orientar o atleta sobre a melhor rotina para seus esportes.

 

Para mais esclarecimentos procure seu cardiologista ou entre em contato conosco.
1 – Ghorayeb N. Coração de Atleta. Modificações Fisiológicas x Supertreinamento e Doenças Cardíacas. Arq Bras Cardiol 161 volume 64, (nº 2), 1995
2 – Diretriz em Cardiologia do Esporte e do Exercício da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Arq Bras Cardiol 100, 1, Suplemento 2, Janeiro 2013

O aumento de ácido úrico no sangue pode prejudicar o coração?

Autor: Dr. Alexandre Sousa
Data: 12/07/2016

dr-alexandre-sousa---blog---voce-sabe-o-que-e-hipercalemia O ácido úrico é uma substância produzida pelo nosso organismo e se forma a partir da quebra das moléculas de purina, uma proteína encontrada em alguns alimentos. O ácido úrico é então levado pela corrente sanguínea e excretado pelos rins.

A elevação de acido úrico sanguíneo pode ocorrer devido a desvio metabólico com excesso de formação, bem como por alta ingesta proteica, por dificuldades na excreção (quando da perda de função renal) ou então por uso de medicações que podem interferir tanto na sua produção como na excreção.

O excesso de ácido úrico no organismo pode levar a formação de cálculos renais, ou se depositar em uma articulação causando uma forte inflamação em uma doença chamada gota. Continuar Lendo »

Conheça o vínculo entre o calor e a saúde do coração.

Autor: Dr. Alexandre Sousa
Data: 29/03/2016

Dr_Alexandre_Sousa_-_Blog_-_Conheça_o_vínculo_entre_o_calor_e_a_saúde_do_coração (1)
Em épocas do ano como o verão costumam haver picos de temperatura principalmente em regiões de clima tropical como no Brasil. Esta elevação da temperatura externa causa modificações nos corpos das pessoas.

É comum vermos pessoas portadoras de hipertensão arterial (a “pressão alta”) reclamando de inchaços nas pernas, dores de cabeça, sensação de falta de ar, entre outros sintomas.

A Sociedade Paulista de Cardiologia¹ afirma que, em épocas mais quentes existe um aumento de até Continuar Lendo »

Summer Comunicação Integrada